Tempo: 3/5

Dificuldade: 3/5

Custo: 2/5

Havia o mito de que se utilizasse uma faca para preparar a abóbora gila, o doce ficaria a saber e a cheirar a peixe. Ora, a preparação do mesmo não só era demorada como trabalhosa. A partir de agora, esqueçam a parte de mandar a abóbora gila ao chão, e acreditem que se bem lavada, o cheirinho do doce é bem agradável.

INGREDIENTES
1 kg de polpa de gila;
1Kg de açúcar;
1 casca de limão

PREPARAÇÃO
Retirar a casca, as sementes e a “tripa” (uns fios amarelos mais grossos) à gila. Cortam-se pedaços que se lavam muito bem e que vão a cozer em bastante água. Quando cozidos, voltar a lavar novamente em água fria e retirar alguma semente ou “tripa” que possa ter ficado. Escorrer muito bem, apertando entre as mãos para que não reste água nenhuma. Coloca-se o açúcar num tacho, juntamente com a gila e a casca de limão. Deixar repousar uns 10 minutos para criar uma calda. Levar a cozer em lume médio, mexendo sempre, até atingir o ponto de estrada (110ºC). Caso o doce seja para consumir no imediato, pode reduzir o açúcar para 750 gr. Se for para guardar algum tempo convém usar a proporção acima indicada, pois o açúcar serve como conservante, impedindo o aparecimento de bolor. Este doce é muito usado na doçaria tradicional alentejana mas também pode ser servido só assim, enfeitado com drageias coloridas.

Anúncios